DETERMINAÇÃO DA PLACA ORTOPÉDICA DE MENOR RESISTÊNCIA À DOBRA NUMA FAMÍLIA DE PRODUTOS POR MEIO DE ENSAIO UTILIZANDO MÉTODO DE ELEMENTOS FINITOS

  • Marcelo Pontes Gimenes

Resumo

O objetivo desse trabalho é definir, por meio de elementos finitos, qual é o produto mais crítico em relação à resistência mecânica à dobra numa família de placas para implantes usadas na ortopedia atualmente. As placas usadas neste estudo são aplicadas em fraturas no osso do fêmur, que normalmente são causadas em acidentes de grande impacto, ou em quedas de lugares altos. Três modelos principais de placas para implante ortopédico (DCP, LC-DCP e LCP) serão submetidas à análise do método de elementos finitos por meio do software Dassault Catia V5. O método utilizado para ensaio será baseado nas especificações da norma norte-americana ASTM F899. O resultado gerado pelo software, por meio de cálculos, mostra que a placa LCP obteve a maior tensão (663,17 MPa) durante o ensaio, consequentemente, obtendo menor resistência mecânica em comparação com as outras amostras. Isso permite identificar, dentre os modelos de placas ensaiadas, a que menos suportará cargas mecânicas excessivas implantadas in vivo. Com isso, pode-se reservar este modelo de implante e submetê-lo à ensaios mecânicos reais, que têm resultados verdadeiros e confiáveis, e servem para validar o projeto em si. Obteve um ganho de tempo e custo para desenvolvimento de um projeto, focando apenas no modelo de placa mais crítico propiciando aprovação dos modelos mais robustos.

Publicado
2018-12-04